PIX: NOVO LIMITE PARA OPERAÇÕES NOTURNAS COMEÇA HOJE

O novo limite de R$ 1.000 para transações realizadas por Pix no horário das 20h às 6h entra em vigor nesta segunda-feira (dia 4). A restrição de valor foi anunciada pelo Banco Central após o aumento de furtos de celular e sequestros relâmpago para que bandidos fizessem transferências por Pix para contas de laranjas.

Esse limite poderá ser alterado a pedido do cliente, mas as instituições deverão estabelecer prazo de 24 horas a 48 horas para a efetivação do aumento.

Os clientes terão a opção de cadastrar contas que poderão receber Pix acima dos limites estabelecidos, mantendo limites mais baixos para as demais transações.

Para o Procon-SP, as medidas ainda são insuficientes. O órgão se reúne amanhã (dia 5) com o BC para propor a limitação das transações a R$ 1.000 por mês. Outra proposta é que clientes dos bancos só possam usar o Pix após o prazo de 30 dias. Isso evitaria que contas de laranjas (abertas em nome de outras pessoas) recebam depósitos de criminosos.

Bancos

Mesmo antes desse prazo entrar em vigor, algumas instituições já tinham começado a se adaptar aos novos limites. No C6 Bank, os pedidos de aumento de limite só são efetivados às 10h do dia útil seguinte. No Itaú, o prazo para a alteração é de 24 horas. No Banco do Brasil, o limite só é elevado depois do cliente confirmar o pedido em outro canal de atendimento, como na agência bancária.

Mais restrições em novembro

A partir de 16 de novembro, os bancos poderão bloquear por até 72 horas as transações suspeitas com Pix. Segundo o BC, esse prazo de bloqueio permitirá que a instituição realize uma análise de fraude mais robusta, dessa forma aumentando a probabilidade de recuperação dos recursos pelos usuários que foram vítimas de algum crime.

“Sempre que o bloqueio cautelar for acionado a instituição deverá comunicar imediatamente ao usuário recebedor”, diz em nota o BC.

Os bancos também terão mais informações para ampliar seus mecanismos de prevenção a fraudes com Pix. A partir de novembro, as instituições ficam obrigadas a notificar infrações envolvendo o Pix. Até agora, essa funcionalidade era facultativa.

Também será criada uma nova funcionalidade que permitirá a consulta de informações vinculadas às chaves Pix para fins de segurança. “Assim, informações de notificação de fraudes vinculadas a usuários finais estarão disponíveis para todos os participantes do Pix, que poderão utilizar essas informações em seus processos como, por exemplo, abertura de contas.”

Blog do Rosálio Daniel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *