ESTÁ SE SENTNDO MAIS POBRE? FAÇA O TESTE PARA DESCOBRIR A QUE CLASSE SOCIAL PERTENCE

O que descobrimos

  • A inflação oficial ficou em 0,87% em agosto, maior taxa para o mês desde 2000
  • Com a alta dos preços cada dia ganhando mais força, é notória a perda de poder aquisitivo da maioria das pessoas
  •  Com isso, será que as pessoas já mudaram de classe social? Faça o teste e descubra qual é a sua
inflação medida pelo IPCA-15, a prévia do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), foi a maior para o mês de setembro dos últimos 27 anos. Com alta de 1,14% no mês, chegamos a uma inflação acumulada em 12 meses de 10,05%.

E com tudo subindo de preço, as pessoas se sentem cada vez mais pobres, tendo que reduzir o consumo e mudando hábitos. Mas será que isso é suficiente para fazer as famílias brasileiras mudarem de classe social?

“Ainda não, mas estamos quase lá”, diz Luis Eduardo Pilli, membro do Conselho Superior da Abep (Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa) e responsável pelo “Critério Brasil”, o sistema de estratificação socioeconômica mais utilizado pela indústria de marketing no país. É a Abep quem define o teste que a maioria dos institutos de pesquisa do Brasil usa.

“Normalmente é preciso mais que um ano de inflação alta para mudar a classe social das pessoas. Mas como já tivemos números elevados em 2020 e continuamos este ano, isso já pode estar começando a acontecer”, diz o especialista.

Para detectar a qual classe social uma pessoa (ou família) pertence, a Abep analisa três grupos de dados: o grau de instrução, o acesso a serviços públicos e a posse de objetos (ou contratação de serviços). “O que entra em cada um desses quesitos é revisto com uma certa frequência”, explica Pilli.

Antigamente, por exemplo, entravam na conta a quantidade de videocassetes que pessoa tinha. Hoje, contam mais a lava-louça e a secadora de roupa.

Já houve um tempo, nos Estados Unidos dos anos 30, em que contavam, por exemplo, a presença de lareira, tapetes de bom tamanho, luz elétrica e piano na sala de estar, por exemplo.

“Normalmente, se pergunta o que a pessoa tem em casa para medir o potencial de consumo da família. Isso muda de tempos em tempos, mas não é tão rápido. Por exemplo: se passamos por um ano ruim, mas logo a situação melhora, as famílias, por exemplo, não vendem o automóvel da casa por isso. Se a situação perdura, aí a coisa complica”, diz Pilli.

Mas por que entram geladeira, DVD e motocicleta?

“Cada um desses itens têm alguma capacidade de separar os estratos socioeconômicos”, diz Pilli. Quanto mais pontuação nesses quesitos, maior essa capacidade. Por exemplo: automóveis ou número de banheiros no domicílio geram muitos pontos em comparação com o DVD. Então eles têm maior capacidade de discriminação. O DVD, aliás, é um objeto que deve cair na próxima revisão do questionário, no ano que vem. Na última revisão, em 2019, ele ainda era preponderante.

Geralmente, a renda familiar é um critério também usado. Mas em tempos de inflação, essa é uma maneira que deixa de refletir o poder de compra tão bem quanto o questionário da Abep.

Hoje, a associação considera:

Classe social Renda mensal média familiar
Classe A R$ 22.716,99
Classe B1 R$ 10.427,74
Classe B2 R$ 5.449,60
Classe C1 R$ 3.042,47
Classe C2 R$ 1.805,91
Classe DE R$ 813,56

Mas se quiser ter uma noção mais abrangente, responda às questões a seguir e some os pontos para saber a que classe social você pertence:

Grau de instrução do chefe da família

Marque 0 pontos se o chefe da família for:

  • Analfabeto ou tiver apenas Fundamental I incompleto

Marque 1 ponto se o grau de instrução dele for:

  • Fundamental I completo / Fundamental II incompleto

Marque 2 pontos se for:

  • Fundamental II completo / Médio incompleto

Marque 4 pontos se for:

  • Médio completo / Superior incompleto

Marque 7 pontos de for:

  • Superior completo ou mais

Serviços públicos

Na sua casa tem água encanada?

  • Marque 0 para “não”
  • Marque 4 para “sim”
  • Sua rua é pavimentada
  • Marque 0 para “não”
  • Marque 2 para “sim”

Na sua casa, quantos desses objetos ou serviços você tem:

Banheiros:

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 3 para 1
  • 7 para 2
  • 10 para 3
  • 14 para 4 ou mais

Empregados domésticos

  • Some 0 pontos para 0 empregado
  • 3 para 1
  • 7 para 2
  • 10 para 3
  • 13 para 4 ou mais

Automóveis

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 3 para 1
  • 5 para 2
  • 8 para 3
  • 11 para 4 ou mais

Microcomputador

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 3 para 1
  • 6 para 2
  • 8 para 3
  • 11 para 4 ou mais

Lava louça

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 3 para 1
  • 6 para 2
  • 6 para 3
  • 6 para 4 ou mais

Geladeira

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 2 para 1
  • 3 para 2
  • 5 para 3
  • 5 para 4 ou mais

Freezer

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 2 para 1
  • 4 para 2
  • 6 para 3
  • 6 para 4 ou mais

Lava roupa

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 2 para 1
  • 4 para 2
  • 6 para 3
  • 6 para 4 ou mais

DVD

Some 0 pontos para 0 unidades

  • 1 para 1
  • 3 para 2
  • 4 para 3
  • 6 para 4 ou mais

Microondas

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 2 para 1
  • 4 para 2
  • 4 para 3
  • 4 para 4 ou mais

Motocicleta

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 1 para 1
  • 3 para 2
  • 3 para 3
  • 3 para 4 ou mais

Secadora roupa

  • Some 0 pontos para 0 unidades
  • 2 para 1
  • 2 para 2
  • 2 para 3
  • 2 para 4 ou mais

Agora compare sua soma de pontos a das classes sociais:

De 45 a 100 pontos: classe A

De 38 a 44 pontos: classe B1

De 29 a 37 pontos: classe B2

De 23 a 28 pontos: classe C1

De 17 a 22 pontos: classe C2

De 0 a 16 pontos: classe D – E

 

Blog do Rosálio Daniel por , 6 Minutos – São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *