CUIDADO COM O NOVO GOLPE QUE UTILIZA O PIX PARA ENGANAR O USUÁRIO

A criatividade dos golpistas não tem limites e acompanha a evolução dos meios de pagamento. Especialistas da Kaspersky identificaram um novo tipo de golpe envolvendo o Pix, sistema de pagamentos instantâneos lançado pelo Banco Central em novembro de 2020.

Como funciona esse golpe? Os cibercriminosos enviam mensagens falsas via SMS oferecendo descontos em faturas de celular ou de cartão de crédito. Nas mensagens, os golpistas dizem que o desconto só será dado se o pagamento for realizado pelo Pix.

No primeiro golpe identificado pela Kaspersky, que traz na mensagem o suposto desconto na fatura do celular, são oferecidos R$ 35,90 de abatimento na conta e já informa a chave para realizar a transferência.

No golpe mais recente, que informa sobre uma união entre as bandeiras de cartões para oferecer descontos de até 40% na fatura, a vítima é direcionada ao site falso soumaispix.com para gerar a conta com o valor reduzido. Para isso, ela precisa informar seu CPF, valor da fatura, bandeira e os quatro últimos números do cartão – após esta etapa, são informados o novo valor e a chave PIX para a transferência.

 Alguma diferença nos novos golpes? Fabio Assolini, analista sênior da Kaspersky no Brasil, disse que foram usados nesses golpes números curtos para o envio dos SMSs falsos.

“Os chamados ‘short-codes’ são canais que deveriam ser usados exclusivamente pelas operadoras e grandes empresas para realizar a comunicação com clientes, pois eles têm uma maior credibilidade e são usados geralmente para o envio de tokens ou códigos de confirmação”

O que fazer para não cair nos golpes? A primeira coisa é sempre desconfiar de mensagens de SMS prometendo qualquer tipo de desconto. Na hora de concluir a transferência, não importa por qual sistema, é necessário sempre checar os dados de quem vai receber o dinheiro.

Veja dicas da Kaspersky:

  • Sempre acesse os canais oficiais das empresas para confirmar se a promoção ou oferta existe. Na dúvida, entre em contato com o atendimento ao cliente.
  • Antes de clicar em um link, verifique o endereço para onde será redirecionado e o remetente para garantir que são genuínos.
  • Tenha atenção ao remetente. Como neste caso os cibercriminosos usam o short-code legítimo, é necessário conhecer o golpe para desconfiar.
  • Se não tiver certeza de que a página é real e segura, não coloque informações pessoais ou realize pagamentos.

Blog do Rosálio Daniel – 6 min

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *