LÁZARO: O QUE SE SABE ATÉ HOJE SOBRE AS BUSCAS DA POLÍCIA

As buscas por Lázaro se iniciaram após ele matar uma família inteira em 9 de junho. Desde lá, a Polícia realiza uma ‘caçada’. Confira o que se sabe até hoje e as últimas notícias sobre o caso

Lázaro Barbosa segue sem ser encontrado e as buscas da Polícia continuam. Na última quinta-feira, 24, duas pessoas, um fazendeiro e um caseiro, foram presas suspeitas de ajudar Lázaro na fuga e se esconder da ação policial. Eles foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma e facilitação de fuga de foragido, que ficou conhecido nas redes sociais por “Serial Killer de Brasília”. Os dois presos não tiveram as identidades reveladas. Confira as últimas notícias do caso Lázaro ao final do texto.

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, declarou que, junto com Lázaro, os dois homens podem ser considerados uma quadrilha ou organização criminosa. Em depoimento, o caseiro afirmou que o criminoso vinha dormindo há cinco dias na fazenda onde ele trabalhava, no distrito de Cocalzinho de Goiás. Ele ainda contou que o dono da propriedade ajudava Lázaro, dando alimentos e deixando que ele dormisse na casa.

Os agentes policiais continuam as investigações utilizando equipamentos tecnológicos para facilitar a detecção do foragido. Na noite desse sábado, 26, a Polícia Militar do Rio de Janeiro cedeu uma estação de rádio para auxiliar na comunicação das equipes que buscam o fugitivo Lázaro Barbosa de Souza. Outra Estação Rádio Base já havia sido cedida no último dia 22.

AS BUSCAS:

Com o auxilio de cães farejadores, a Polícia logo começa as buscas pelo assassino e sequestrador. Enquanto isso, outros crimes na região apontam suspeitas da trajetória do acusado. No dia seguinte da chacina em Ceilândia, Lázaro roubou uma chácara nas proximidades da casa da família Vidal Marques.

Ele rendeu o caseiro, o dono da chácara e a filha dele, que teve de fazer o almoço enquanto ele assistia ao jornal na TV. Depois disso, invadiu novamente uma residência, no Incra 9. No local, fez três pessoas reféns e obrigou duas delas a fumarem maconha.

Na madrugada de sexta-feira, 11, as buscas por Lázaro e Cleonice ultrapassaram a fronteira do Distrito Federal. O suspeito invadiu uma chácara em Ceilândia por volta das 20 horas, fez o caseiro de refém e roubou um veículo, um Palio branco, que usou para se dirigir até Cocalzinho de Goiás (GO), às 3h30min.

Lá, na BR-070, Lázaro incendiou o carro. Durante toda a sexta-feira, cerca de 80 policiais civis e militares do DF e entorno, auditores fiscais e rodoviários federais estavam no município goiano para encontrar Lázaro.

Ainda na cidade, Lázaro invadiu outra chácara, fez um caseiro de refém e o obrigou a cozinhar no sábado, 12. Depois, invadiu outra residência e baleou três homens, que ficaram em estado grave.

No fim da noite, ateou fogo em outra chácara. Foi neste mesmo dia, também no sábado, que Cleonice foi encontrada morta por familiares e vizinhos em um córrego próximo ao local em que morava.

No domingo, 13, Lázaro quase foi preso na rodovia BR-070, próximo à cidade de Edilândia (GO), a 82 quilômetros de Brasília. O foragido furtou um carro em uma chácara de Cocalzinho (GO) e abandonou o veículo, um Corsa vermelho, após avistar um ponto de bloqueio montado pela polícia.

Mais de 200 policiais e 50 viaturas do Distrito Federal e de Goiás se uniram na operação e montaram uma base no trevo de Cocalzinho. Para fugir da Polícia, ele utiliza as habilidades que ganhou como caçador e mateiro, uma espécie de guia das matas, para se esconder em áreas de matas, sítios e chácaras.

Quem é Lázaro e quais são seus crimes?

Lázaro Barbosa Sousa tem 33 anos e é acusado de invadir de assassinar uma família no município de Ceilândia, em Brasília, no dia 9 de junho. O homem atacado a tiros e a facadas o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos. Também foram mortos os dois filhos do casal, Gustavo Marques Vidal, de 21 anos, e Eduardo Marques Vidal, 15 anos. A esposa de Claúdio, Cleonice Marques, de 43 anos, na época do crime, foi considerada desaparecida. Lázaro teria raptado a empresária. Na ocasião, o homem teria, ainda, roubado itens do local.

Três dias depois, em 12 de junho, o corpo da mulher teria sido encontrado por vizinhos que ajudavam nas buscas. O corpo da vítima estava sem roupas e com os cabelos cortados em um córrego localizado no município de Sol Nascente. De acordo com o jornal Correio, que conversou com um dos dos vizinhos que encontrou o cadáver junto ao grupo, ao redor do local onde o corpo foi localizado havia várias camisinhas e uma barraca que, supostamente, o homem ficou escondido aqui.

Lázaro também é suspeito pela morte de um caseiro em Cocalzinho de Goiás, alguns dias antes da chacina em Ceilândia. Ele ainda é investigado por balear três pessoas no no município de Cocalzinho de Goiás, onde se concentram as buscas.

Crimes anteriores cometidos por Lázaro

Além destes assassinatos, Lázaro já foi preso por outros crimes. O homem também é suspeito de matar o caseiro de uma fazenda no distrito de Girassol, em Cocalzinho de Goiás, quatro dias antes da chacina em Ceilândia (DF). O caso teria acontecido no dia 5 de junho. A Polícia Civil aponta que o suspeito invadiu a residência pela cozinha. Na ocasião, a vítima se assustou ao vê-lo e questionou o que estava acontecendo, momento em que os disparos foram efetuados.

Ainda, em julho de 2018, ele escapou de uma penitenciária em Águas Lindas de Goiás (GO). Ele teria fugido pelo teto da cela, sendo o único a não ser recapturado de um grupo de cinco presos que tentaram fugir pelo mesmo local. À época, ele estava preso por homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo, roubo e estupro.

Em caso de captura, ele pode ser indiciado, além dos assassinatos, por lesão corporal, invasão de propriedade, ameaça, cárcere privado e sequestro, segundo as ações que vítimas de Lázaro relatam que ele cometeu nos últimos dias, durante sua fuga.

Blog do Rosálio Daniel – O Povo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *