LEOA MORRE DE COVID-19 EM ZOOLÓGICO DA ÍNDIA

Outros oito leões também testaram positivo para a doença e estão sendo mantidos em quarentena.

Uma leoa de 9 anos de idade chamada Neela morreu devido à covid-19 na Índia, anunciaram nesta sexta-feira autoridades do parque zoológico Arignar Anna, no leste do país.

O zoológico estatal, localizado nos arredores de Chennai, disse que Neela morreu em decorrência da doença na quinta-feira. Outros oito leões também testaram positivo para o novo coronavírus e estão sendo mantidos em quarentena, sob vigilância.

“Amostras de tigres e outros grandes mamíferos estão sendo enviadas para testes”, acrescentou o zoológico em comunicado.

De acordo com a instituição, cinco leões começaram a apresentar perda de apetite e tosse no dia 26 de maio, o que levou os tratadores a coletarem amostras de 11 leões e enviarem para testes.

A origem da infecção não está clara, mas o zoológico afirma que todos os tratadores foram vacinados contra o coronavírus.

Há vários relatos de casos de coronavírus em animais, inclusive em grandes mamíferos. Acredita-se que dois filhotes de tigre branco tenham morrido de covid-19 no Paquistão, país que faz fronteira com a Índia. Também há testes positivos para covid-19 em leões em outras duas cidades da Índia e um caso na Espanha.

Rússia aprova vacina para animais

Em maio, a Rússia anunciou a primeira vacina contra covid-19 para animais, chamada de Carnivac-Cov e que, segundo veterinários, oferece imunização por pelo menos seis meses.

De acordo com especialistas, os animais podem apresentar sintomas de covid-19 parecidos com os dos humanos, como problemas respiratórios, tosse ou perda de olfato – no entanto, de forma mais leve.

O que preocupa a Organização Mundial da Saúde (OMS) em relação aos animais é que eles poderiam se tornar portadores e até transmitir o coronavírus para as pessoas.

No final de 2020, autoridades da Dinamarca ordenaram o abate de todos os visons em criadouros do país – uma quantidade estimada em até 17 milhões – após ter sido verificada uma mutação do novo coronavírus nos animais que infectou 12 pessoas. Holanda e França também abateram milhões de visions devido ao coronavírus.

“A vacina foi desenvolvida como medida profilática. Algo voltado para o futuro, em caso de situações negativas, como uma mutação que possa ser transmitida entre diferentes tipos de animais. Não devemos esquecer que quaisquer medidas de prevenção para os animais também evitam que as pessoas adoeçam, porque cerca de 70% das doenças humanas vêm de animais”, explica  Yulia Melano, do Serviço Russo de Supervisão Veterinária.

A vacina é recomendada para animais mantidos em contato próximo, como nos zoológicos e fazendas de peles. Para especialistas, é improvável que animais domésticos, como os gatos e cães, representem num futuro próximo, um risco para os seus donos.

Blog do Rosálio Daniel – Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *