BRASILEIRO CONTINUA SONHANDO COM A CASA PRÓPRIA

O sonho da casa própria ainda é muito forte entre os brasileiros. Em todo o Brasil, mais de 13 milhões de famílias almejam comprar um imóvel em até dois anos, segundo estudo da Datastore, empresa especializada em pesquisas do setor imobiliário.

Segundo o estudo, o setor se fortaleceu nos meses de janeiro e fevereiro de 2021. A intenção de compra para os próximos 12 meses ficou estável em 57% – o mesmo percentual de novembro e dezembro de 2020 -, mas o número de interessados aumentou.

O destaque é para a capital paulista, que atingiu o pico das intenções de compra da casa própria de 28% entre famílias com renda mensal acima de R$ 1.5oo.

“A última vez que isto aconteceu foi em 2016. Agora, em 2021, temos condições mais favoráveis, com os menores juros para o crédito imobiliário da história, e anseios das pessoas em relação ao novo uso dos imóveis em tempos de pandemia”, afirma Marcus Araujo, CEO e fundador da Datastore.

Por que a intenção de compra cresceu?

O aumento se deve, sobretudo, ao atual cenário econômico e social do país e à nova realidade mundial. Segundo a Datastore, uma grande parcela da população tem demonstrado anseio em adquirir um imóvel residencial visando conforto e praticidade, principalmente, para instalarem o home office, muito utilizado em tempos de pandemia.

Outros motivos também estão levando as pessoas a buscarem novos imóveis. “Além das menores taxas de juros da história para crédito imobiliário, há insatisfação das pessoas com o imóvel atual, devido à necessidade de adaptação e a superconvivência em casa, com familiares e pets durante o isolamento social”, explica.

Araujo também ressalta a poupança em alta, para aqueles que mantiveram ou expandiram renda nesse período – provavelmente em razão de as pessoas estarem gastando menos com deslocamentos, festas, compras em shopping centers.

Capitais com maior intenção de compra de imóveis:

  • São Paulo (28%)
  • Rio de Janeiro (26%)
  • Goiânia (26%)
  • Florianópolis (25%)
  • Salvador (24%)

O Balanço do Mercado Imobiliário divulgado pelo Secovi-SP mostra que, em 2020, foram comercializadas 51.417 unidades residenciais novas na cidade de São Paulo. Para 2021, a expectativa é um aumento de 10%.

Mulheres são decisivas na compra dos imóveis

A pesquisa mostra que as mulheres já detêm a renda principal para a compra do imóvel em milhares de lares brasileiros.

De acordo com o CEO da Datastore, levando em consideração a demanda imobiliária para faturamentos mensal a partir dos R$ 1.500, em 45% dos casos, as mulheres são as responsáveis pelo valor principal para a conquista do imóvel por apresentarem maior renda – uma realidade para aproximadamente 6,1 milhões de famílias brasileiras.

Blog do Rosálio Daniel – Por Diana Ribeiro de São Paulo – 6 min

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *