DESGASTADO COM O PROFESSOR PREFEITO BESSA DE QUIXERÉ CORRE O RISCO DE NÃO FAZER O SUCESSOR

O prefeito Bessa do município de Quixeré corre o risco de não conseguir eleger o seu sucessor. Nomes não faltam no grupo político do prefeito. Obras como calçamentos, construção de espaços de laser como é o caso da lagoa do pontal, e até indústria de calçados, fazem a administração ser bem aceita pela população. Porém, as últimas informações que estão sendo divulgadas nas emissoras de rádio e nas redes sociais, estão deixando os moradores do município revoltados com a prefeitura. Trata-se da maneira que os professores vem sendo tratados. É em relação ao tão falado PRECATÓRIO DO FUNDEF referente a repasses que o governo federal deixou de passar aos municípios entre os anos de 1998 a 2006. Com a dúvida que existe, sobre o rateio aos professores dos 60% do valor já que o restante é para outros investimentos na educação, muitos prefeitos não estão pagando. Mas, aqui mesmo no estado do Ceará vários municípios entraram em acordo com a justiça e fizeram o repasse. Por exemplo: Maracanaú, São Benedito, Apuiarés, Piquet Carneiro, Paracuru, Itaiçaba, Canindé, Acopiara, Aratuba e Guaraciaba do Norte. Alguns desses inclusive após as decisões do TCU. No caso de Quixeré o caso é mais complicado porque segundo o sindicato dos servidores do município, que esteve na RÁDIO EDUCADORA AM para uma entrevista, em 2017 entraram nos cofres da prefeitura de Quixeré a quantia de 2.333.311,46 (Dois milhões trezentos e trinta e três mil trezentos e onze reais e quarenta e seis centavos). Só que, todo esse valor foi usado pela prefeitura de Quixeré sem deixar nem 1% para os professores. A professora Verônica Nunes foi à tribuna da câmara municipal e explicou e denunciou aos vereadores a grave situação. Verônica disse em nome do sindicato que “Não estamos querendo que o pagamento seja feito sem a decisão do STF. Mas o correto seria que o dinheiro dos professores ficasse resguardado”. A população de Quixeré assiste tudo com muita indignação. Pais de alunos, alunos e professores estão esperando uma resposta da prefeitura; O pior, segundo os próprios servidores, é que eles não conseguem conversar pessoalmente com o prefeito que marca as reuniões mas na hora manda o secretário que por sua vez não tem poder de decisão. Por conta disso já é visível o desgaste do prefeito Bessa. Se as eleições fossem hoje e o candidato das forças de oposição fosse o Padre Alessandro, o prefeito Bessa teria uma grande dificuldade em eleger o seu sucessor. O Padre da Igreja Católica fez um trabalho social de grande repercussão em Quixeré e na região. Atualmente é pároco de Flores, distrito do vizinho município de Russas. Mesmo assim, quando se fala em Pe. Alessandro os moradores de Quixeré não escondem o desejo de vê-lo candidato a prefeito de Quixeré. Padre Alessandro está fazendo faculdade de gestão pública, dando sinais de interesse no assunto, mas ainda não se pronunciou sobre sua candidatura.

Blog do Rosálio Daniel

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *