CEARENSE É MORTA NA SUÍÇA E SEPULTADA NO CEARÁ

O sepultamento da cearense que morreu na Suíça, Neurilene da Silva Moura, 41 anos, aconteceu na manhã deste sábado (2), no Cemitério Jardim Metropolitano, no município do Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza. A causa da morte de Neurilene ainda não foi esclarecida e familiares continuam em busca respostas.

Parentes e amigos se reuniram no local para se despedir da vítima. Morta na cidade de Bulle, na Suíça, o corpo da cearense chegou a Fortaleza na noite desta sexta-feira (1º), por volta das 21h30. A vítima era casada com o suíço Christophe Sulger e morreu no dia 15 de setembro. O companheiro dela é o principal suspeito do crime e segue preso.

Na sexta (1º), parentes da cearense se reuniram no Aeroporto Internacional Pinto Martins para acompanhar o momento da chegada do corpo. Entre eles, Neuliane Maria da Silva, irmã da mulher, que falou sobre a luta para conseguir o translado do corpo para o Ceará. “Quando eu vinha pra cá, eu vinha buscá-la de outra forma, alegre, com suas bagagens, sorrindo. E hoje estou vindo buscar minha irmã dentro de um caixão, isso não era o que a gente queria, mas foi uma vitória muito grande a gente ter conseguido”, afirma.

A família chegou a fazer uma campanha virtual para conseguir trazer o corpo da mulher, porém posteriormente foi acordado que o valor fosse pago pelo estado suíço. O traslado estava orçado entre 10 mil e 12 mil francos suíços, o que corresponde a cerca de R$ 40 mil.

Conforme Neuliane Maria, os parentes agora buscam descobrir as circunstâncias da morte de Neurilene. “A gente não sabe o que aconteceu, a gente sabe que se trata de crime e que ele [marido] é o principal suspeito”. Os familiares, que moram na capital, dizem ter recebido a notícia da morte dela somente dois dias depois, em 17 de setembro.

Blog do Rosálio Daniel – G1.com/ce

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *